21.1.10

Estava decidida a fazê-lo... nada me demovia do meu objectivo... daria tudo por tudo. A confiança caíu pelo chão, a determinação desfez-se aos poucos e o dito objectivo desapareceu. É incrível como tuda muda numa simples fracção de segundos, e absurdo como sou capaz de deixar o sonho por terra em tão pouco tempo e sem me aperceber. Parti sem ele porque passei de forte a fraca, porque afinal aquilo que nos unia podia ser facilmente demovido. Porque não tinha assim o dito  forte significado que pintara em todas as minhas ilusões. E agora é: caír, levantar-me de novo e seguir caminho - e esperar um dia cruzar-me novamente no caminho desse mesmo objectivo. Aí voltarei a agarrá-lo com a mesma garra e força.

 

Segundo a M. devemos imaginar tudo aquilo que é negativo no inverso daquilo que realmente é. Isto é, se eu tiver uma ideia de algo completamente negativo devo transformá-la, por completo, em algo positivo, assim os problemas deixarão de existir. Mas estarei a mentir a mim mesma.

 

Se eu não existo e a vida não passa de um mero sonho, então quando e como posso acordar?

 

<3

sinto-me: So, what do I do now?
♪♫ a ouvir: Joss Stone & Common - Tell me what We're Gonna do Now


'Lights will guide you home... and I will try, to fix you.'


I'm looking for...
 
Someone, somewhere?
Agosto 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


You're listening:

Metric:
Eclipse (All Yours)
Follow me!
RSS
blogs SAPO